Startup lança aplicativo que gerencia múltiplos pontos de geração distribuída

WattPanel torna possível o monitoramento em tempo real da operação de usinas de micro e minigeração, integrando inversores de diferentes marcas e emitindo alertas sobre ocorrências

Da Agência CanalEnergia 
13/09/2018

Com a missão de melhorar e democratizar o acesso às energias renováveis, a startup Watt Panel desenvolveu uma plataforma destinada a auxiliar pequenos produtores de geração distribuída, através do monitoramento de seus ativos. Baseado na compilação e análise de dados, o aplicativo conta com um sistema pró ativo que emite alertas para tomada de decisões e demais ocorrências, possibilitando o gerenciamento de diversas marcas de inversores em um só sistema.

A startup gaúcha, sediada dentro do parque tecnológico da PUC-RS, em Porto Alegre, desenvolveu o software para atuar totalmente online e em qualquer sistema operacional para celulares e computadores, sem a necessidade de um datalogger específico. A tecnologia oferece basicamente um centro de controle para usinas de micro e minigeração distribuídas no mercado, com o usuário podendo acompanhar e analisar a produção de energia em todas suas usinas em tempo real.

De acordo com Caroline Scossi, Product Manager da Watt Panel, uma das demandas que motivou a concepção do aplicativo é a dificuldade encontrada por parte significativa dos pequenos produtores de energia, que costumam trabalhar com diversas marcas de inversores, tendo que fazer a leitura de dados em diferentes plataformas. Sendo assim, a ideia foi unificar tudo em um local para levar mais agilidade no dia a dia de microgeradores e agentes responsáveis pela instalação e acompanhamento de projetos do tipo.

“Essa análise de dados acabava até sendo negligenciada pelo agente integrador, seja porque não sobrava tempo ou até disposição para tal. Muitos nem utilizam às vezes as informações que poderiam otimizar seus negócios”, lembrou Caroline.

O acesso ao WattPanel é totalmente gratuito para o gerenciamento de até duas usinas, possibilitando que qualquer proprietário ou agente integrador possa testar as ferramentas da plataforma. Para gerenciar mais que duas unidades, algumas opções de planos de assinatura estão disponíveis no site da empresa, que declarou não existir um limite para o número de empreendimentos que podem ser monitorados simultaneamente. O software lê qualquer inversor que tenha conexão com a internet, sendo possível sua utilização em outros tipos de energia, como a eólica, por exemplo.

A executiva explicou que quando a unidade em análise está com uma produção abaixo do esperado, um alerta pode ser emitido para o e-mail ou celular do proprietário, junto com a causa da ocorrência, ou também com o aviso de que determinado inversor está sem conexão à internet e consequentemente não está sendo monitorado. “Fizemos até algumas comparações com dados da Nasa, para saber qual é a expectativa da produção de energia paro o projeto de uma usina em determinada área”, revelou Caroline.

Com o uso da tecnologia, é possível reduzir o envio de equipes de manutenção in loco, já que alguns problemas nas usinas podem ser solucionados remotamente com alguns cliques. Outra funcionalidade de destaque é a possibilidade da disponibilização de um painel de controle exclusivo para clientes, que pode ser personalizado com o logo e cores da empresa.  “O dashboard fica atualizando como se fosse uma bolsa de valores com os dados de geração e consumo”, ilustrou a Product Manager.

Lançado no final de agosto deste ano, a plataforma conta atualmente com 120 usinas cadastradas para monitoramento, de diversos clientes, mostrando o potencial do mercado verde e rentável que se consolida no país para empresas e profissionais focados no fornecimento, instalação e monitoramento de empreendimentos de geração renovável. Só em 2016 o número de microgeradores cresceu 407% em relação ao ano anterior, segundo Aneel, demonstrando a demanda atual por ferramentas e estratégias de gestão eficiente que possam evoluir na mesma velocidade que este mercado vem crescendo.

Segundo Caroline Scossi, o WattPanel é o primeiro produto que chega ao mercado de uma série de soluções tecnológicas que estão sendo desenvolvidas pela startup, que é um projeto da Conceptu Protótipos e Sistemas, empresa de desenvolvimento de software com clientes no Brasil e no mundo. “O App vem para nos auxiliar em alguns outros produtos que queremos lançar no futuro”, afirmou.

Caroline ainda comentou sobre o próximo projeto a ser lançado no país, que servirá para simplificar o uso das energias renováveis através de uma parceria com uma empresa que faz a parte de instalação de placas solares. “Estamos com uma proposta de um módulo fotovoltaico a ser disponibilizado em lojas de varejo, que se liga direto na tomada, para qualquer pessoa poder comprar parcelado e poder colocar essas unidades em uma janela de apartamento ou no teto de uma casa”, revelou a executiva.