Solução da GE Digital Energy vai deixar a operação de termelétrica argentina mais eficiente

Sistema vai possibilitar otimização da disponibilidade de energia da usina YPF Luz en San Miguel de Tucuman

Agência CanalEnergia 
11/02/2019

Desde dezembro de 2018 está em operação um sistema digital na termelétrica de San Miguel de Tucumán, na Argentina, que foi viabilizado através de um contrato assinado entre a divisão Digital Energy da GE e a YPF. O contrato, com duração de cinco anos, vai permitir uma operação e manutenção mais eficiente da usina, que fica na província de Tucumán. O sistema, que é baseado na plataforma Predix da GE, vai fazer o monitoramento remoto da planta na escala 24×7, além de análise preditiva e administração de alertas e casos.

Esse projeto é o primeiro projeto do tipo digital que vai abordar a implementação do sistema de Asset Performance Management, na versão de Machine & Equipment Health and Reliability Management para os ativos de energia da YPF Luz, uma das cinco maiores geradoras de energia da Argentina, com 1.900 MW instalados. De acordo com Jeremias Aryan, diretor de soluções digitais da GE Power na Argentina, por meio da tecnologia da empresa, vai ser possível que a YPF Luz otimize a disponibilidade de energia que ela oferece em cada período sazonal. Ainda segundo ele, esse movimento está em linha com as regras do mercado argentino.

O processamento de dados em tempo real e oportunidade de aplicação de análise preditiva vão reduzir o tempo de indisponibilidade da usina, tornado ótimos os programas de manutenção, trazendo valor para a operação e reduzindo os custos de manutenção por meio de tomadas de decisões adiantadas sobre as próximas manutenções. Para Martín Mandarano, CEO da YPF Luz, o investimento que está sendo feito em tecnologia digital avançada faz parte da estratégia de buscar mais eficiência, transparência, integridade e seguridade nas operações e processos. Com isso, haverá um aumento na confiabilidade da geração.

A YPF Luz, que tem como acionistas a YPF S.A. e uma afiliada da GE. Ela já tem o parque eólico Manantilaes Behr (99 MW), em Chubut; além dos complexos termelétricos Loma Campana (228 MW), em Neuquén; La Plata (123 MW) e Dock Sud (869,5 MW), em Buenos Aires. Ela constrói projetos que somam mais de 620 MW, como os parques eólicos Los Teros (120 MW), Canadón León (120 MW) e a Cogeração La Plata (80 MW).

Os resultados do projeto estão sendo usados para analisar e planejar uma estratégia de digitalização ampla, para otimizar a manutenção da frota e deixar a empresa apta a ter um monitoramento remoto das suas plantas.

(Nota da Redação: Conteúdo patrocinado produzido pela equipe da Agência CanalEnergia)