Siemens Gamesa fornecerá 128 MW para parque eólico da Voltalia no Brasil

Fabricante irá instalar 36 aerogeradores SG 3.4-132, com potência flexível de 3,55 MW. Comissionamento do parque está previsto para 2020

Da Agência CanalEnergia 
24/01/2019

A Siemens Gamesa Renewable Energy (SGRE) assinou mais um contrato com a Voltalia no Brasil e irá fornecer 36 aerogeradores SG 3.4-132 de 3,55 MW, a fim de suprir a demanda do segundo maior projeto eólico da empresa no país, Ventos da Serra do Mel 2 (VSM 2), localizado no município de Serra do Mel, Rio Grande do Norte. O comissionamento do parque, que terá capacidade total de 128 MW, está previsto para 2020.

Este é o terceiro acordo que a multinacional realiza com a Voltalia no Brasil, após o projeto Vila Acre I (de 27 MW e composto por 13 turbinas eólicas SG 2.1-114) e Ventos da Serra do Mel 1 (de 163 MW, com 47 unidades SG 3.4-132). No total, desde 2016, a fabricante fechou pedidos com a Voltalia para 318 MW.

Sébastien Clerc, CEO da Voltalia, informou que depois de garantir vários contratos de venda de energia de longo prazo no Brasil, desde o final de 2017, a empresa atualmente está construindo 291 MW de usinas de energia com uma antecipação significativa para comissioná-las no decorrer de 2020.

“Ao todo instalaremos um número adicional de 83 turbinas eólicas em nosso cluster de Serra Branca, localizado em uma das áreas mais ventosas do Brasil. O projeto VSM 2 elevará nossa capacidade total em operação e construção para 911 MW”, comentou.

Para Robert Klein, CEO da Voltalia no Brasil, esta expansão é estratégica para a corporação, com Ventos da Serra do Mel 1 e 2 representando mais um importante investimento. “Esta expansão faz parte da nossa estratégia de concentrar projetos numa mesma região, ganhando, assim, em escala e na facilidade de operação. Após a construção deste novo parque, teremos ainda mais de 1,5 GW de possíveis expansões, o que poderá fazer Ventos da Serra do Mel um dos maiores sites de energia eólica da América Latina”, revelou.

 

Desde 2012, a fabricante forneceu mais de 3,1 GW para cerca de 60 projetos no Brasil. A empresa tem forte presença por aqui, onde possui escritórios, um centro de fabricação e serviços de operação e manutenção. Segundo a própria companhia, a turbina onshore SG 3.4-132 é o produto mais rentável no seu segmento, fornecendo um custo de energia ótimo (LCoE) para ventos médios e altos, através de um rotor de 132 metros de diâmetro e uma potência flexível entre 3,3 e 3,75 MW dependendo dos requisitos do projeto, bem como um baixo risco baseado em tecnologias validadas e maior desempenho com os mais altos níveis de confiabilidade.