Sebrae convoca agentes para ajudarem no desenvolvimento do setor eólico

Objetivo é identificar gargalos e oportunidades na indústria de energia eólica; prazo para envio de contribuições termina em 31 de abril

Da Agência CanalEnergia Negócios e Empresas
17/04/2017

O Sebrae contratou a WayCarbon para realizar um estudo chamado "Cadeia de Energia Eólica no Brasil", cujo objetivo é identificar os gargalos e as oportunidades para a criação de pequenos negócios que possam contribuir para o desenvolvimento da indústria eólica nacional. A iniciativa conta com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Organização dos Estados Iberoamericanos (OEI).

Por meio de um questionário, a pesquisa quer saber dos agentes que atuam no setor quais são os principais desafios encontrados para o crescimento da indústria eólica e como o Sebrae pode contribuir para favorecer a inserção das empresas de pequenos porte e microempresas nesse segmento. Os interessados devem enviar suas contribuições até 31 de abril.

Os dados vão subsidiar as estratégias de atuação do Sebrae. Esse esforço será possibilitado por uma série de estudos acerca de diferentes temáticas que apresentaram destacado desempenho ao longo dos últimos anos. Ao final, será divulgada uma publicação que fará parte de um Programa Nacional de Inserção de Pequenos Negócios com o intuito de elucidar, identificar oportunidades e propor maneiras de potencializar essa inserção em vários segmentos econômicos.

Na última década, a energia eólica alcançou um posto de relevância no cenário mundial de fontes alternativas de energia. Esse quadro promissor tem atraído o interesse de vários fabricantes e fornecedores de tecnologias para o setor e para o Brasil.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), de aproximadamente US$ 80 bilhões investidos em energias renováveis no Brasil, desde 2006 até o ano de 2015, cerca 35% haviam sido direcionados para o segmento eólico, com um investimento acumulado de 1998 a 2015, somando US$28 bilhões. Clique aqui para contribuir com esse projeto, fazendo sugestões e ajudando o Sebrae a entender como beneficiar a sua empresa com essa iniciativa.