Santander Brasil e NDB assinam acordo para financiamento em infraestrutura

Banco dos Brics deve abrir escritório no Brasil este ano e já vem analisando projetos desde o ano passado

Da Agência CanalEnergia 
10/01/2018

O New Development Bank e o Santander Brasil assinaram nesta quarta-feira, 10 de janeiro, memorando de entendimento para promover a colaboração e a prestação conjunta de serviços financeiros entre as duas instituições. De acordo com o memorando, haverá colaboração em várias áreas e serviços, incluindo a concessão de linhas de crédito, financiamento de projetos de infraestrutura e desenvolvimento sustentável e a prestação de serviços como emissão de títulos, operações cambiais e derivadas e transferência de títulos. A área de energia, com foco nas renováveis, também será contemplada. O NDB foi fundado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul em julho de 2014 durante a sexta reunião do Brics em Fortaleza (CE). O Banco pode mobilizar recursos para projetos de infraestrutura e desenvolvimento sustentável nos Brics e outras economias emergentes. A instituição começou a operar em 2015 com capital autorizado inicial de US $ 100 bilhões e deve abrir seu escritório regional no Brasil esse ano.

De acordo com Sergio Suchodolski, Diretor Geral de Estratégia e Parcerias do NDB, a cooperação entre as instituições será um importante motor de financiamento de infraestrutura e desenvolvimento sustentável no Brasil. Segundo ele, o documento assinado hoje fornece uma base sólida para os esforços conjuntos e é partida para um relacionamento que pode estimular o financiamento de novos projetos no Brasil. Segundo ele, desde o ano passado, as equipes técnicas vêm analisando projetos em conjunto com o Santander Brasil, já que o NDB expande as operações no país em 2018.

Rafael Noya, diretor de Banca de Investimento Corporativo do Santander Brasil, afirmou que o banco está ávido para formalizar a cooperação com o NDB. Ele se mostrou ansioso para explorar as oportunidades comerciais e estratégicas provisionadas pelo acordo. Para ele, o NDB é uma nova instituição multilateral que possui uma relevante relevância geopolítica e econômica para a economia mundial. O executivo citou ainda os parques eólicos como exemplo de projetos de infraestrutura com caráter sustentável que podem ser enquadrados no acordo.