Renobrax busca parceiro para adquirir o controle de eólicas da Eletrobras

Empresa diz que pode contribuir para otimizar a governança, a performance e os resultados desses parques eólicos

Da Agência CanalEnergia 
04/05/2018

A CELA – Clean Energy Latin America anunciou que foi contratada pela desenvolvedora Renobrax, para assessorá-la na busca de parceiro para adquirir o controle dos complexos Eólicas do Sul (Geribatú e Chuí) e Campos Neutrais (Hermenegildo I, II, III, e Chuí IX), situados no extremo sul do Rio Grande do Sul, no futuro leilão da Eletrobras.

Esses complexos eólicos, desenvolvidos pela Renobrax a partir de 2006, totalizam 583 MW de potência instalada e foram vencedores nos leilões A-3 de 2011 e 2013, respectivamente. Seus direitos foram adquiridos, pós-leilão, pela Eletrosul e, posteriormente, transferidos às respectivas Sociedades de Propósito Específico, Eólicas do Sul e Campos Neutrais, que realizaram sua implantação. O Grupo Eletrobras possui atualmente 78% e 99% de participação nestes complexos, respectivamente, e, conforme vem sendo anunciado pela imprensa, pretende leiloar essas participações no próximo mês de junho.

A Renobrax possui créditos inadimplidos decorrentes da cessão dos direitos dos complexos a Eletrosul, os quais encontram-se atualmente em execução judicial. Na sua condição de acionista de parte dos complexos eólicos, a Renobrax também tem, com a Eletrosul, divergências e disputas a serem dirimidas.

A Renobrax possui oito anos de campanhas de medição na região dos complexos, bem como retém a titularidade do potencial de expansão destes, em áreas contíguas. As expansões, que totalizam 330 MW de potência, possuem anuência à sua implantação prevista nos contratos firmados com a Eletrosul, e estão em condições de participar de leilões, cuja entrada em operação se dê a partir de 2022, data prevista para a conclusão das obras de ampliação da linha de transmissão que escoa a energia produzida pelos parques atuais.

“A Renobrax tem o objetivo de formar uma parceria diferenciada com o intuito de, através deste leilão que se aproxima, assumir o controle dos empreendimentos eólicos originalmente desenvolvidos por ela, bem como viabilizar suas expansões. A Renobrax pode contribuir muito para otimizar a governança, a performance e os resultados desses parques eólicos, fazendo deles, ativos rentáveis e atrativos. Temos sido procurados por investidores que enxergam o posicionamento único da Renobrax. Contratamos a CELA para nos ajudar na busca e seleção do melhor”, disse Christian Hunt, Cofundador e CEO da Renobrax.

A Eletrobras anunciou que irá promover leilão de 70 Sociedades de Propósito Específico nas quais o grupo possui participação, na bolsa de valores B3. Em comunicado recente, o presidente da estatal, Wilson Ferreira Júnior, afirmou que o leilão ocorrerá em 29 de junho deste ano.