Projeto da União Europeia fará ação com empresas de renováveis em Fortaleza

Missão, chamada Low Carbon Business Action in Brazil, acontecerá pela primeira vez fora do estado de São Paulo

Da Agência CanalEnergia 
22/09/2017

A Low Carbon Business Action in Brazil, programa da União Europeia que promove rodadas de negócios entre empresários da economia de baixo carbono, vai reunir 51 pequenas e médias empresas do Brasil e da Europa que atuam no setor de energias renováveis – solar fotovoltaica, eólica e biomassa.  O evento ocorre em Fortaleza entre os dias 3 e 6 de outubro. Será a oitava missão da iniciativa no país, sendo esta edição a primeira fora do estado de São Paulo. A programação incluirá visitas ao evento All About Energy.

Durante as rodadas de negócios, que ocorrerão no hotel Gran Marquise, os empresários trocarão conhecimento sobre tecnologias, processos e produtos inovadores e firmarão Acordos de Cooperação e Parceria, chamados de CPA em inglês. O objetivo é que essas tecnologias de baixo impacto ambiental sejam difundidas no mercado por meio de joint-ventures, projetos de investimentos e de representações comerciais, entre outras modalidades de negócios

A Low Carbon Business Action in Brazil escolheu o Ceará para sediar esta missão visto o estado ser hoje um importante polo na geração de energia renovável, com condições favoráveis para as tecnologias eólica e solar. De acordo com o IBGE, o estado possui 67,24% do total da potência solar outorgada no Brasil. Também ocupa a segunda posição na lista de geração eólica, com participação de 23,38%, atrás apenas do Rio Grande do Norte.

A União Europeia identificou os setores com potencial para redução das emissões de carbono e vem realizando, desde 2016, missões que já beneficiaram empresas de energia, agricultura, resíduos sólidos, construção civil e processos industriais. Até o momento a ação reuniu um total de 309 empresas, sendo 182 do Brasil e 127 dos 28 estados membros da UE. Nestes encontros, foram firmados 476 acordos de cooperação entre os participantes.

Em uma segunda fase, a começar no segundo semestre de 2017, o programa prestará assistência técnica para o desenvolvimento das 80 melhores CPAs firmadas em 2016-2017, com auxílio de 30 a 70 mil euros por parceria firmada. Ainda este ano, em novembro, ocorrerá em São Paulo a última missão do programa, que tratará sobre Gestão de Resíduos Sólidos e Agricultura de Baixo Carbono.