MME aprova EOLs da EDF EN como produtores independentes

Obras em cinco usinas na Bahia vão até 2024 e irão requerer um montante de cerca de R$ 618,5 milhões em investimentos. Ministério também enquadrou CGH Diamantino, em Goiás, com orçamento total de R$ 15,3 milhões

Da Agência CanalEnergia 
17/01/2019

O Ministério de Minas e Energia confirmou a operação como produtor independente de energia de cinco usinas de geração eólica denominadas Ventos de São Januário 3, 5, 6, 10, 11, ambas localizadas em Campo Formoso, na Bahia.

As eólicas, que também foram confirmadas pelo MME como projetos prioritários e enquadradas junto ao Reidi, são de posse da EDF EN, cada uma admitindo 29,4 MW de capacidade instalada, distribuídas entre sete aerogeradores de 4,2 MW. O período de execução das obras tem previsão para iniciar em janeiro de 2023 e terminar em dezembro de 2024. Cada empreendimento irá demandar investimentos da ordem de R$ 123,7 milhões, sem contar a incidência de impostos.

O Ministério também deu provimento à solicitação da Diamantino Energia e liberou a exploração do potencial hidráulico para a Central de Geração Hidrelétrica Diamantino, localizada no Rio Diamantino, que perpassa o município de Mineiros, em Goiás. A UHE conta com duas turbinas de 1,5 MW, totalizando 3 MW para o empreendimento, cujas obras iniciam em março de 2023 e vão até 2024, num aporte de cerca de R$ 15,3 milhões, sem levar em conta as taxas recorrentes.