Irena e AFDB abrem financiamento para projetos de energia renovável em países emergentes

Parceria chega ao sexto ciclo de financiamentos e já destinou US$ 189 milhões a 19 empreendimentos renováveis

Da Agência CanalEnergia 
17/11/2017

A Agência Internacional de Energia Renovável, em parceria com o Fundo Abu Dhabi para o Desenvolvimento, está oferecendo financiamento para projetos de energia renovável em países em desenvolvimento. A rodada de financiamento de US$ 50 milhões em empréstimos marca o sexto dos sete ciclos anuais. De acordo com o diretor-geral da Irena, Adnan Z. Amin, nos últimos anos, a energia renovável emergiu como uma das opções mais econômicas para a geração de energia nova em países de todo o mundo. Para ele, o novo ciclo de financiamento oferece mais oportunidades para os países em desenvolvimento terem acesso a capital de baixo custo para projetos renováveis e alcançar o desenvolvimento sustentável.

Segundo o diretor-geral da ADFD, Mohammed Saif Al Suwaidi, desde o anúncio do primeiro ciclo de financiamento em 2014, essa parceria única continuou a apoiar de modo replicável viável e em escala projetos de renováveis nos países em desenvolvimento. O diretor do fundo conta que os ciclos anteriores atraíram uma série de projetos impressionantes, inovadores e sustentáveis ​​que ajudam a melhorar a segurança energética em todo o mundo. Ele se mostrou satisfeito com o financiamento para o sexto ciclo.

O financiamento fornecido através da Facilidade de Projeto IRENA / ADFD oferece energia sustentável e acessível para milhões de pessoas com acesso limitado ou não à eletricidade. Nos primeiros quatro ciclos, destinou US$ 189 milhões a 19 empreendimentos de energia renovável em todo o mundo, cobrindo até 50% dos custos do projeto. O processo de aprovação de empréstimos permitiu à ADFD e IRENA realizarem uma avaliação completa das entradas em estreita colaboração para selecionar projetos que melhor atendessem aos critérios de elegibilidade.

Os empreendimentos financiados nos primeiros quatro ciclos trarão em linha mais de 100 MW de energia renovável e vão melhorar os meios de subsistência de mais de um milhão de pessoas. Países na Ásia, África e América Latina abrangem todo o espectro de fontes alternativas de energia – eólica, solar, hidromassagem, geotérmica e biomassa – e utilizam vários sistemas, como híbridos, off-grid, mini-grid e on-grid, incluindo armazenamento de backup.