Geração eólica cresceu 15% em 2018, afirma CCEE

Representatividade da fonte chega a 8,4% de toda energia produzida no SIN, que registrou a incorporação de 76 novos parques eólicos em relação ao ano anterior

Agência CanalEnergia 
22/02/2019

A geração de energia eólica em operação comercial no país aumentou 15% em 2018, quando as usinas movidas pelos ventos produziram 5.304,4 MW médios frente aos 4.618,9 MW médios entregues ao Sistema Interligado Nacional no ano anterior. A afirmação deriva dos dados apresentados pelo boletim InfoMercado mensal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica.

Segundo o levantamento, a representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema chegou a 8,4%. A fonte hidráulica, incluindo as PCHs, foi responsável por 72,6% do total e as térmicas responderam por 19%, incluindo nessa contagem as usinas solares.

Ao final de dezembro, a CCEE contabilizou 570 EOLs em operação comercial no país, somando 14.541,7 MW em capacidade instalada, número 15,5% superior frente aos 12.589,7 MW de capacidade das 494 unidades geradoras existentes em dezembro de 2017.

Já na análise direcionada para geração por estado, o Rio Grande do Norte segue na liderança nacional, com 1.505,4 MW médios de energia entregues no período de referência. Na sequência aparecem a Bahia com 1.255,9 MW médios produzidos e o Ceará com 772,3 MW médios, seguidos pelo Piauí com 638 MW médios e o Rio Grande do Sul, que ficou com 634,1 MW médios.

O Boletim ainda confirma o Rio Grande do Norte com a maior capacidade instalada, somando 3.849,8 MW e seguido por Bahia, com 3.550 MW, Ceará com 2.347,8 MW, Rio Grande do Sul, com 1.777,9 MW e o Piauí, com 1.638,1 MW de capacidade.