Geração de eólica consegue crescer 26,5% em 2017

Dados mostram que Rio Grande do Norte lidera na produção de energia, crescendo 20,7%

Da Agência Canal Energia 
19/02/2018

Dados consolidados do boletim InfoMercado mensal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica indicam que a geração de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional, em 2017, subiu 26,5% em relação a 2016. As usinas movidas pela força do vento somaram 4.619 MW médios entregues ao longo do ano passado frente aos 3.651 MW médios gerados no mesmo período de 2016. A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 7,4% em 2017. A fonte hidráulica – incluindo as PCHs – foi responsável por 70,7% do total e as usinas térmicas responderam por 21,8%.

A CCEE contabilizou 494 usinas eólicas em operação comercial no país, ao final de 2017, somando 12.589,7 MW de capacidade instalada, incremento de 23,2% frente aos 10.221,5 MW de capacidade das 402 unidades geradoras existentes um ano antes. Por estado, o Rio Grande do Norte fechou na liderança da produção eólica no país, com 1.455,3 MW med de energia entregues no ano passado, incremento de 20,7% em relação ao mesmo período de 2016. Na sequência, aparecem a Bahia com 890 MW med produzidos, subindo 28,5%; o Ceará com 718,6 MW med, com aumento de 7,5%, o Rio Grande do Sul com 637,5 MW médios e subida de 23%; e o Piauí com 524 MW med, um aumento de 58,3% frente à geração alcançada no ano anterior.

Os dados consolidados da CCEE em 2017 confirmam ainda o estado do Rio Grande do Norte com a maior capacidade instalada, somando 3.548,65 MW, aumento de 11,5% em relação a 2016 quando a capacidade instalada totalizava 3.181,35 MW. Em seguida aparece a Bahia com 2.414,94 MW, crescendo 38%; o Ceará com 2.134,96 MW e subida de 10,6%, o Rio Grande do Sul com 1.777,87 MW e incremento de 9,6% e o Piauí com 1.443,10 MW de capacidade, um aumento 57,7%.