GE fecha acordo para fornecer turbinas eólicas para projeto na Bahia

Fabricante comemora chegada a um novo território baiano e fala em instalar um centro de serviço para atender a região

Wagner Freire Negócios e Empresas
21/02/2017

A GE Wind do Brasil assinou contrato para fornecer 82 aerogeradores para a segunda etapa do Complexo Eólico Assuruá, em construção em Gentio do Ouro, na Bahia. Com torres de 90 metros de altura, os equipamentos totalizam 205 MW de capacidade instalada. O valor do negócio não foi revelado. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 21 de fevereiro.   Segundo a GE, após o cancelamento do leilão de energia de reserva em dezembro de 2016, esse acordo representa uma notícia positiva para o setor eólico. “Reforça a força desta indústria, posicionando-a mais uma vez como um dos grandes exemplos de sucesso do Brasil nos últimos anos. "

O Complexo Assuruá é composto por sete usinas. O projeto foi viabilizado pela Companhia de Energias Renováveis (CER) no Leilão de Reserva de 2014. Além dos equipamentos, a GE também será responsável pela operação e manutenção das máquinas por cinco anos. Esse é o primeiro acordo entre as duas empresas.

“Este acordo com a CER nos permitirá oferecer novos patamares produtivos para esta indústria”, disse Jean-Claude Robert, líder de Wind da GE Renewable Energy para América Latina, em nota divulgada à imprensa. Além disso, o executivo informou que a chegada a uma nova região da Bahia pode resultar em novos investimentos da empresa no setor, como a criação de Centro de Serviço para atender a região.

A GE fornecerá a turbina 2.5-116, modelo que, segundo a empresa, oferece ganho de eficiência ao parque eólico, pois o equipamento maximiza a produção de energia, reduz o gasto de infraestrutura e torna o custo nivelado de energia da fonte eólica ainda mais competitivo. A utilização desta turbina traz um adicional de até 32% na produção de energia a 8.5 m/s, quando comparada à versão 1.7MW da GE.

Além deste projeto, a CER tem 68 MW em operação e conta com outros PPAs para mais oito parques, vendidos nos Leilões A-5 de 2013 e 2014. “Vamos colocar todos os nossos esforços para garantir a satisfação do cliente e poder ampliar a parceria, sempre garantindo os melhores resultados para a CER”, disse Jean-Claude Robert.