Fitch atribui rating para emissão de R$ 42,4 milhões de parque eólico da Ômega

Projeto Eólico Delta 2 fica no Piauí e somam 74,8 MW de potência

Da Agência CanalEnergia Investimentos e Finanças
13/03/2017

A agência de classificação de risco Fitch Ratings atribuiu, na última quinta-feira, 9 de março, o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA (exp) (bra) ’ da primeira emissão de debêntures do Projeto Eólico Delta 2, da Ômega Geração, de até R$ 42,4 milhões e vencimento em dezembro de 2026. A Perspectiva do rating é estável. O Projeto é formado por três Sociedades de Propósito Específicos estabelecidas como produtoras independentes de energia elétrica. A emissora, é uma subholding acionista das SPEs, é controlada pela Ômega. Os parques eólicos estão localizados nos municípios de Parnaíba e Ilha Grande, no Piauí e totalizam 74,8 MW de capacidade instalada. Os parques Testa Branca I e Porto do Delta comercializaram energia no Leilão A-5 realizado em 2013.

De acordo com a Fitch, o rating da proposta de emissão reflete o curto histórico operacional do projeto de somente quatro meses, a disponibilidade de dados e a exposição a eventuais déficits de geração de energia compensados ao Preço de Liquidação de Diferenças, dadas as características dos Contratos de Comercialização de Energia no Ambiente Regulado de Leilões de Energia Nova. A operação apresenta Índice de Cobertura do Serviço de Dívida médio no cenário de rating, de 1,36 vez, e elevados break-evens de produção de energia. Uma ação de rating positiva poderá ocorrer caso o projeto apresente desempenho operacional e financeiro acima das expectativas da Fitch em seu cenário-base por períodos sucessivos. Já uma ação negativa pode acontecer em caso de volumes de geração de energia abaixo de 97% do P-90 de vinte anos por períodos sucessivos ou aumento de despesas e custos operacionais acima de 15% do valor assumido, em um ambiente de baixas taxas de inflação.