Escassez de chuva e falta de oferta minam atratividade das renováveis no ACL, aponta FDR

Tocantins é o único estado a alcançar média acima de 0,6, o que indica boa viabilidade para migração; PA e ES completam os três primeiros do ranking

Da Agência CanalEnergia 
23/07/2018

A FDR Energia lançou a atualização do Índice Nacional de Atratividade do Mercado Livre para Fontes Limpas de Energia do mês de junho. O destaque ficou com Tocantins, recuperou a média acima de 0,6, sendo o único estado da federação a apresentar boa viabilidade para as empresas que desejam migrar para o Ambiente de Contratação Livre (ACL). Apesar do levantamento revelar pequena melhora, o cenário ainda é de baixa viabilidade para a migração.

Para Erick Azevedo, sócio diretor da FDR Energia e coordenador do estudo, a escassez de chuvas e a baixa oferta de energia incentivada “minam a atratividade do Ambiente de Comercialização Livre”. O índice mostra que o período registra uma pequena recuperação da atratividade no ACL, com a média de “0,516 no comparativo com junho, que registrou “0,507”.

No segundo posto ficou o Pará, com nota “0,592”, seguido por Espírito Santo, com “0,580”. Na quarta posição ficaram os estados de Goiás e Rio de Janeiro com “0,578” e em quinto Amazonas, com “0,577”.  Em último permanece o Amapá, com nota “0,360”, indicando inviabilidade financeira para a atividade.

O ranking foi calculado com base no preço médio comercializado no mercado livre entre as fontes incentivadas, com energia proveniente de PCHs e usinas eólicas, solares e de biomassa, comparadas com as tarifas de distribuidoras que representam 98% do mercado cativo brasileiro.