Eólica deve ser incrementada em 50% em cinco anos no mundo

Adições de capacidade global atinjem uma média anual de 71 GW de 2019-2023 e 76 GW de 2024-2028, aponta estudo da consultoria Wood Mackenzie

 
08/07/2019

O aumento da capacidade de geração eólica global é estimada em um crescimento de 60% ao longo dos próximos cinco anos. De acordo com um relatório da consultoria Wood Mackenzie, espera-se que as adições de capacidade global atinjam uma média anual de 71 GW de 2019-2023 e 76 GW de 2024-2028.

Conforme observado no relatório, “Atualização da Perspectiva do Mercado Global de Energia Eólica: Q2 2019”, a Wood Mackenzie Power & Renewables aumentou sua perspectiva global de energia eólica em 11GW de 2019 a 2028 – um aumento de 1,5% em relação ao trimestre anterior.

Entre os destaques está o mercado dos EUA, foi atualizado em 16% no trimestre, elevação de 3,8 GW em 2021. Já na América Latina, apontou, houve uma atualização modesta, de 1%. Este índice foi impulsionado por upgrades de curto prazo no Brasil e no México. A demanda no mercado livre do Brasil deve impactar positivamente as expectativas de 2020 a 2022, enquanto um aumento na demanda de no México apoiará um ano recorde em 2019.

Já no maior mercado do mundo, o chinês, prazos de política impulsionam a perspectiva por lá, tanto em onshore quanto offshore, sustentando um aumento de 2,9 GW no país. Naquele país, relatou a consultoria, desenvolvedores onshore estão correndo para cumprir uma nova política que exige que os projetos sejam comissionados até o final de 2020, a fim de capitalizar as tarifas feed-in antes do início de uma era livre de subsídios. Já os desenvolvedores offshore devem comissionar projetos antes do final de 2021 se quiserem utilizar o nível atual de subsídios.

As condições atuais do mercado na Índia prejudicaram a perspectiva de curto prazo da região, resultando em um rebaixamento de 4% em relação ao trimestre anterior. Os preços máximos dos leilões impostos pelo governo e os atrasos no comissionamento de projetos diminuíram consideravelmente as expectativas de crescimento no curto prazo na Índia – uma queda de 24% de 2019 a 2022.

Já no Norte da Europa o cenário foi atualizado em 6%. Isso deve compensar uma atualização de perspectivas contrárias na Europa, já que as outras sub-regiões se combinam para um downgrade de 2,2 GW.

Da Agência CanalEnergia