Energia solar lidera expansão da geração renovável no mundo em 2018

Levantamento anual da Irena mostra que as fontes renováveis já respondem por um terço da capacidade instalada global

Da Agência CanalEnergia 
03/04/2019

Cada vez mais crescentes no interesse por parte de investidores globais no setor energético, as fontes renováveis de geração de eletricidade já respondem por um terço da capacidade instalada mundial – o que, em volume, chegou a 2.351 GW no final do ano passado. O dado foi divulgado nesta terça-feira (2) pela Agência Internacional de Energia Renovável (Irena, na sigla em inglês), em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. A geração hidrelétrica, com 1.172 GW – ou 50% do total –, ainda reponde pela maior fatia das renováveis no mundo, enquanto a eólica já chega a quase 25% (564 GW).

A adição de fontes renováveis ficou no mundo somou 171 GW em 2018, um aumento de 7,9% frente a 2017. O salto foi puxado principalmente pelo forte crescimento de 24% da energia solar na matriz mundial, com mais 94 GW. Desse total solar, 64 GW foram implantados na Ásia, que continua a puxar os investimentos no segmento, especialmente pela China e Índia. EUA, com 8,4 GW; Austrália, com 3,8 GW; e Alemanha, com 3,6 GW, seguiram os países asiáticos nos investimentos em geração solar. Outros países com expansões significativas foram Brasil, Egito, Paquistão, México, Turquia e Holanda.

O aumento da capacidade eólica global em 2018 foi de 10%, chegando a 49 GW. A China e os EUA seguem representando a maior fatia da expansão dessa fonte no mundo, com aumentos de 20 GW e 7 GW, respetivamente. Outros países que se expandiram em mais de 1 GW na geração por meio dos ventos foram Brasil, França, Alemanha, Índia e Reino Unido. Os chineses também lideraram os investimentos globais na área hidrelétrica, respondendo por 8,5 GW dos 21 GW incorporados no mundo. O crescimento da capacidade instalada hídrica em 2018 foi de apenas 2%.

“A energia renovável se estabeleceu como a tecnologia escolhida para liderar a nova capacidade de geração de energia”, afirmou o diretor-geral da Irena, Adnan Z. Amin. “O forte crescimento em 2018 mantém a tendência notada nos últimos cinco anos, o que reflete uma mudança contínua em direção à energia renovável como o impulsionador da transformação global de energia. Para garantir que possamos alcançar os objetivos climáticos globais e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a implantação de energia renovável precisa crescer ainda mais rápido”, completou Amin.