Enerbios obtém licenciamento prévio para complexo eólico de 200 MW

Estimativa é de que o empreendimento receba investimentos de mais de R$ 1 bilhão, empresa estuda três caminhos para a comercialização da energia

Da Agência CanalEnergia 
18/12/2018

O Instituto Ambiental do Paraná emitiu a licença ambiental prévia para o Complexo Eólico Palmas II, de titularidade da Enerbios, do Grupo Enercons, com 200 MW de potencia instalada. O investimento é estimado em mais de R$ 1 bilhão e a produção é capaz de atender a 350 mil habitantes, segundo cálculos da empresa. O empreendimento foi desenvolvido em associação à alemã Innovent, à Cia Ambiental e Ventos do Sul,  tendo iniciado as atividades de medição de vento na região em 2009.

Em comunicado o presidente da Enerbios, Ivo Pugnaloni, aponta que a empresa começará a  detalhar o Projeto Básico Ambiental e concluirá a cotação final para aquisição dos equipamentos e serviços, que já está em curso. Enquanto isso, completará ainda questões  em termos financeiros e societários. Ele, que é o responsável técnico pelos projetos de engenharia, acrescentou ainda que o licenciamento ambiental na etapa prévia já antecipa o êxito das etapas de licenciamento da instalação e da operação, pois é a parte mais difícil do processo. A energia gerada poderá ter três destinos, o mercado livre de energia de geração distribuída ou o mercado regulado, mas neste último caso o preço oferecido nos leilões volte a ser vantajoso.

O Complexo Eólico Palmas II conta com 16 mil hectares de área arrendada a mais de 50 proprietários rurais e está situado no município de Palmas, no Sul do Paraná, na divisa com Santa Catarina. Ele é composto de oito usinas eólicas diferentes, denominadas Taipinha, Tradição, Piloto Tradição, São Francisco, Santa Cruz, Campo Alegre, Santa Maria e Pederneiras nas quais as atividades agrícolas de lavoura, pastagem e reflorestamento continuarão a ser praticadas normalmente.