Enel inicia operação de expansão de 29,4 MW do complexo eólico Delfina

Ampliação do maior parque eólico da companhia no país em termos de potência e produção anual foi concluída 4 anos antes do previsto pelo leilão A-6 de 2017. Planta chega a 209,4 MW, podendo gerar 960 GWh ao ano

Da Agência CanalEnergia 
10/06/2019

A Enel Green Power Brasil, subsidiária de energia renovável do Grupo Enel, iniciou a operação para ampliação de 29,4 MW do parque eólico Delfina, que opera 180 MW atualmente na Bahia. De acordo com a companhia, a conexão da extensão com a rede ocorreu quatro anos antes do prazo estipulado pelas regras do leilão público A-6 de 2017, organizado pelo governo através da Agência Nacional de Energia Elétrica.

Para Antonio Scala, Responsável da Enel Green Power na América do Sul, a operação concluída antes do previsto reafirma o compromisso do grupo em aumentar a presença no mercado brasileiro de renováveis, onde a Enel é a maior operadora deste tipo de energia em termos de capacidade instalada e portfólio de projetos, com cerca de 2,4 GW, sendo 782 MW eólicos, após o início da operação da extensão de Delfina, 370 MW fotovoltaicos e 1.269 MW de energia hídrica. Além disso, a Enel Green Power possui cerca de 1,9 GW de projetos eólicos e solares em execução. “Com Delfina, também estamos liderando iniciativas de desenvolvimento sustentável para atender às necessidades dos nossos stakeholders locais, como projetos especiais que estão ajudando a proteger espécies animais ameaçadas da Caatinga”, comentou.

 A expansão de Delfina envolveu um investimento superior a US$ 40 milhões e permitirá ao parque gerar mais de 160 GWh por ano, evitando a emissão anual de cerca de 92 mil toneladas de CO2 na atmosfera. De 2019 a 2022, a energia gerada pela ampliação será vendida no mercado livre. A partir de 2023, a expansão será apoiada por contratos de fornecimento de energia de 20 anos, que preveem a venda de volumes específicos de energia gerada pela usina para um pool de empresas de distribuição que operam no mercado regulado brasileiro.

O início das operações do projeto eleva a capacidade total instalada do parque para 209,4 MW e capaz de gerar mais de 960 GWh por ano. A parte já operacional de 180 MW, que entrou em operação em 2017, é capaz de gerar mais de 800 GWh por ano e é atualmente o maior parque eólico da empresa no Brasil em termos de capacidade instalada e produção anual de energia.

Alinhado ao modelo de Criação de Valor Compartilhado (CSV) adotado pelo Grupo, que visa combinar o desenvolvimento de negócios e as necessidades da comunidade local, a Enel Green Power estabeleceu um conjunto de iniciativas nas áreas no entorno de Delfina, como programas pioneiros para a preservação de duas espécies locais ameaçadas de extinção: a arara-azul-de-Lear e a onça-parda nativa da Caatinga.