Complexo Eólico Morrinhos recebe nota de longa prazo ‘AA+’ da Fitch

Segundo a agência, rating reflete fatores como mitigação do risco de ramp-up do projeto por meio de fianças bancárias

Da Agência CanalEnergia 
30/08/2017

A agência de classificação de risco Fitch Rating atribuiu na última segunda-feira (28) a nota nacional de longo prazo ‘AA+ (bra)’ à segunda emissão de debêntures do Complexo Eólico Morrinhos, com perspectiva estável. A operação, no montante total de R$ 102,5 milhões, tem vencimento em 2027. Os títulos têm pagamentos semestrais de juros, a partir de dezembro de 2017, e de principal, a começar em junho de 2018. A emissão é garantida com financiamentos contratados junto ao BNDES, que somam R$ 494,6 milhões. O investimento estimado foi de R$ 890 milhões.

O rating, segundo a Fitch, reflete a mitigação do risco de ramp-up do projeto por meio de fianças bancárias; a existência de estudo de ventos satisfatório; e as características dos contratos de compra e venda de energia de Leilões de Energia Nova, que liquidam eventuais déficits de geração de energia ao preço de liquidação de diferenças. As debêntures se beneficiam de conta reserva equivalente à parcela de serviço da dívida vincenda, além de uma conta reserva adicional baseada no saldo da conta de energia, estando, ainda, expostas a descasamento entre inflação e TJLP.

A Fitch argumenta ainda que o projeto se beneficia de contratos de compra de energia no ambiente regulado e vinte anos com 26 distribuidoras, e os preços fixos são reajustados anualmente pelo (IPCA acumulado de 12 meses. Por outro lado, os déficits de produção são precificados ao PLD, preço spot da energia, cujo efeito nas receitas é mitigado pelo mecanismo quadrienal de compensação.