Com poucas chuvas, carga deve crescer 7% no SIN em fevereiro

De acordo com ONS, aumento no Sudeste deve chegar a 9%

Da Agência CanalEnergia 
25/01/2019

A falta de chuvas entre o fim do ano passado e janeiro deste ano faz com que o período comece a despertar a atenção do setor. Na reunião do Programa Mensal de Operação terminada nesta sexta-feira, 25 de janeiro, foi anunciada uma previsão de aumento da carga de 7% em fevereiro no Sistema Interligado Nacional, chegando a 73.275 MW med. No subsistema Sudeste, o aumento em fevereiro chega a 9% ou 43.522 MW. No Sul vem o segundo maior aumento na carga, de 6,6% ou 13.154 MW. No Nordeste, a previsão é que a carga cresça 4,5% e fique em 11.222 MW med. A região Norte é a única que vai ter recuo na carga, de 1,4% ou 5.377 MW med.

Durante as semanas de fevereiro, a carga deverá oscilar pouco nos subsistemas. Na reunião, foi dito ainda que os sucessivos recordes de carga vêm na esteira da falta de chuvas e das altas temperaturas, podendo se repetir nos próximos dias. Historicamente, os recordes acontecem nos meses de janeiro e fevereiro, com a carga arrefecendo em março.

A região Sul é a única região com ENAs mais favoráveis nesse começo do ano. No restante das regiões, todas estiveram com condições desfavoráveis. Na operação, houve recorde na geração solar em janeiro, despacho térmico adicional na região Nordeste devido ao desempenho das eólicas. Outros destaques da operação no mês foi a indisponibilidade na transmissão dos sistemas do rio Madeira e do Xingu, além da importação emergencial de energia da Argentina e do Uruguai.

Houve ainda a postergação do começo da operação das UHEs Baixo Iguaçu, Colíder e Sinop. No próximo dia 25 de fevereiro termina o enchimento do volume morto da UHE Sinop.