CADE aprova operações de Taesa e J.Malucelli

Decisão é um desdobramento do leilão para desinvestimentos de ativos de energia elétrica promovido pela Eletrobras em setembro de 2018

Da Agência CanalEnergia 
25/03/2019

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) aprovou, sem restrições, as operações de compra de participação em projetos de transmissão e geração de energia elétrica pelas em empresas Taesa e J. Malucelli, segundo despacho publicados no Diário Oficial da União nesta segunda-feira, 25 de março. A Eletrobras promoveu em setembro de 2018 leilão para desinvestimentos de ativos de energia elétrica, com preferência para as empresas que já constavam como sócias nos empreendimentos objetos do certame.

A Taesa exerceu seu direito de preferência para as sociedades Empresa de Transmissão do Alto Uruguai (ETAU) e Brasnorte Transmissora de Energia (Brasnorte), nas quais passou a deter a participação, respectivamente, de 75,61% e 88,76%. Os empreendimentos estão localizados nos estados de Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A Brasnorte tem ainda a Bipar Energia como acionista, com 11,62% de participação. Também são sócias da ETAU a CEEE (14,39%) e a DME Energia Elétrica (10%).

O CADE também aprovou a operação de compra, pela J.Malucelli, da totalidade das ações detidas pela Eletrobras nos empreendimentos eólicos Rei dos Ventos (60,1 MW), Brasventos (58,4MW) e  Miassaba (68,5 MW), ambos localizados no Rio Grande do Norte. A J. Malucelli já possuía participação de 51% nas três sociedades e adquirirá os 49% restantes pertencentes à Eletrobras. Os empreendimentos foram constituídos em 2010, com o objetivo de gerar energia por 20 anos para entrega no mercado regulado.