Cade aprova compra de Eólica Assuruá pela Ômega

Aquisição dos ativos operacionais tem valor estimado de R$ 1,9 bilhão

Agência CanalEnergia 
05/02/2019

A Ômega Geração obteve a aprovação da Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para a aquisição do Complexo Eólico Assuruá (“Operação”). A autorização do órgão que regula a concorrência de mercado no Brasil deu-se sem restrições por meio do Despacho SG nº 159/2019. A decisão, apontou a empresa em comunicado ao mercado de capitais, transitará em julgado no prazo de 15 dias contados da publicação da decisão, de acordo com a legislação.

Contudo, a conclusão da operação ainda está sujeita a outras condições precedentes, incluindo o consentimento de credores e aprovação em assembleia, conforme divulgado no Fato Relevante de 31 de dezembro de 2018.

Foi nesta data no fechamento do ano passado que a geradora informou sobre a assinatura de acordo definitivo para adquirir 100% do Complexo Eólico Assuruá, no interior da Bahia, junto ao FIP IEER. O Complexo tem capacidade instalada de 303 MW e é formado por 13 eólicas vencedoras dos Leilões de Reserva de 2013 e 2014, com início da operação comercial em abril de 2016 e fevereiro de 2018, respectivamente.

Ainda fez parte do acordo o estabelecendo de direito de primeira oferta para a Omega adquirir projetos a serem desenvolvidos na região somando capacidade potencial de aproximadamente 2.000 MW incluindo um projeto de 50 MW em construção que tem início de operação previsto para março deste ano. A transação de compra dos ativos operacionais tem valor estimado de R$ 1,9 bilhão.