Brasil foi o sétimo maior produtor de energia eólica no mundo em 2016

País ultrapassou o Canadá, que caiu para a oitava posição. Rio Grande do Norte foi o estado que mais gerou no ano passado

Da Agência CanalEnergia 
24/10/2017

O Brasil ultrapassou o Canadá assumiu a sétima posição no ranking dos países com maior geração de energia eólica em todo o mundo. De acordo com dados do “Boletim de Energia Eólica Brasil e Mundo – Base 2016”, produzido pelo Ministério e Minas e Energia, o país mantém o quinto lugar em termos de expansão de potência instalada, com 2,5 GW acrescidos entre janeiro e dezembro do ano passado. Além disso, o Brasil alcançou um fator de capacidade médio de 41,6% do seu parque eólico, contra uma média mundial de 24,7% – a evolução desse indicador no país saltou 68% entre 2000 e 2016.

O país com a maior participação de geração eólica é a Dinamarca, com 42,5%, seguida de Portugal (22,1%) e Espanha (18%). No corte nacional, o estado líder na geração por meio dos ventos no ano de 2016 foi o Rio Grande do Norte, com 34,7%, seguido do Ceará, com 18,8%. No quesito fator de capacidade, o Piauí teve o maior indicador (48,4%). Para 2026, a previsão do Plano Decenal de Energia é que a capacidade instalada eólica brasileira chegue a 25,8 GW – incluindo geração distribuída – e responda por 12,5% do total. A região Nordeste deverá ficar ter 90% da capacidade eólica total.