Coelba inaugura laboratório para certificação fotovoltaica do Norte e Nordeste

Parceria com o governo estadual e a UFBA, LabSolar irá emitir certificação de painéis solares conforme os padrões de exigência do setor, além de desenvolver pesquisas neste tipo de energia e a formação de mestres e doutores na área

Da Agência CanalEnergia 
29/01/2019

Com o crescimento do conceito de geração distribuída, a fonte solar passou a ser impulsionada tanto pelas concessionárias como pelos geradores independentes, numa expansão que traz naturalmente ao setor novas possibilidades para a área de pesquisa e desenvolvimento, que acaba tornando-se essencial para a descoberta de formas mais eficientes de geração e para garantir o equilíbrio do sistema de distribuição energética.

É sob este intuito que a Coelba inaugura nesta terça-feira, 29 de janeiro, o primeiro laboratório de certificação de placas fotovoltaicas do Norte e Nordeste do Brasil. Iniciado em 2012, o projeto é uma parceria com o Instituto de Física da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Governo da Bahia, através das Secretarias de Ciências, Tecnologia e Inovação (SECTI) e de Infraestrutura (SEINFRA)

A solenidade de inauguração contará com as presenças do superintendente da distribuidora, Márcio Caires, representando o diretor-presidente Fulvio Machado, do gerente do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Coelba, José Antonio Britodos, dos secretários Rodrigo Hita, de Ciências, Tecnologia e Inovação e Marcus Cavalcanti, de Infraestrutura, além do vice-reitor da UFBA, Paulo Miguez.

Para a concessionária, o LabSolar surge para, além de desenvolver pesquisas em energia solar, emitir certificação de painéis solares, com avaliação de qualidade, vida útil do produto, se atende aos padrões e normas estabelecidos pela regulação do setor e também para a capacitação e formação de mestres e doutores, o que passa a garantir mão de obra qualificada para o mercado.

José Antonio Brito, gerente do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Coelba, enxerga o mercado em crescimento e avalia que as pessoas estão utilizando cada vez mais placas solares em residências e comércios. “O laboratório vai prestar um serviço ao mercado em certificar os fornecedores com melhor qualificação para a prestação do serviço”, ressaltou.

Com investimento de R$ 4 milhões, oriundo da verba do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Coelba, regulado pela Aneel, o Laboratório foi construído no Parque Tecnológico da Bahia, espaço cedido pela SECTI, que fará a operação e manutenção do laboratório junto com a SEINFRA. A UFBA entra com toda a especificação técnica, através do Instituto de Física.

O LabSolar também já atrai novas empresas, como o Lactec, um dos maiores centros de ciência e tecnologia do país, referência em soluções inovadoras para indústrias e concessionárias de energia, que firmou uma parceria com o laboratório para o desenvolvimento de projetos e pesquisas para o setor elétrico. O primeiro será o desenvolvimento de microrredes, pequenas usinas fotovoltaicas com capacidade dimensionada de acordo com as necessidades de carga de comunidades específicas. Uma forma de viabilizar o fornecimento de energia elétrica para áreas distantes dos grandes centros.