Sices Solar lança plataforma que integra monitoramento de sistemas

Distribuidora fechou primeiro semestre do ano com um acumulado de 100 MW em equipamentos comercializados desde o início de atuação no país

Da Agência CanalEnergia 
13/07/2017

A Sices Solar lançou uma nova plataforma que integra o sistema de monitoramento das diferentes marcas de equipamentos que comercializa. A ideia é a de permitir às integradoras que atende centralizar o controle e a operação dos seus clientes em um único ambiente. A empresa, que atua exclusivamente no segmento de geração distribuída, acredita que essa ferramenta trará uma vantagem competitiva em seu mercado ao facilitar o dia a dia das empresas que possuem clientes em grande número e de necessidades diversas nesse mercado.

A necessidade dessa plataforma, comentou o diretor de operações da empresa, Jackson Chirollo, veio do fato de que a empresa adquire equipamentos de diversas geografias, como China, Estados Unidos, Alemanha, entre outros e cada um possui um protocolo de comunicação próprio o que exigia diferentes softwares para um mesmo integrador.

Segundo dados da Sices Solar, a companhia acumula 2.500 clientes atendidos em sistemas dos mais diversos portes. Por isso a estratégia estabelecida procurou priorizar a diversificação de marcas para atender esses diferentes projetos de acordo com as características específicas de cada sistema e consumidor final. A empresa fornece além de equipamentos, serviços e soluções completas para as integradoras, chegando até mesmo a formar parcerias com essas empresas para empreendimentos de maior porte, que no caso de GD solar partem de 100 ou 200 kWp de capacidade instalada.

Chirollo citou inclusive o fornecimento de seguros contra riscos de construção.  “Esse é o tipo de serviço e solução que agrega valor à cadeia solar fotovoltaica”, comentou.

Os módulos que a Sices fornece estão concentrados nas tecnologias monocristalino e policristalino. E ainda, pode fornecer estruturas próprias ou importadas, que podem ser dimensionadas e projetadas de acordo com o sistema que a integradora atende. “Assim eu consigo atribuir maior flexibilidade ao meu cliente que é a integradora e que por sua vez também apresenta essa vantagem competitiva para repassar ao cliente, que é o consumidor final”, relatou. “Dessa forma eu tenho um leque de opões para que o  integrador possa ser flexível junto ao seu cliente final”, acrescentou.

O diretor destacou ainda que a companhia alcançou ao final do primeiro semestre de 2017 a marca de 100 MW em capacidade instalada fornecida ao longo de três anos e meio de atuação. Em seus cálculos esse volume representa cerca de 70% de participação de mercado ao se desconsiderar programas especiais de uma determinada empresa ou entidade. “Esse resultado reforça cada vez mais nossa atuação no mercado, hoje movimentamos de oito a 10 MW em equipamentos para a geração distribuída”, apontou ele.