Sebrae, BB e WEG anunciam parceria de fomento a geração solar distribuída no MT

Programa de financiamento prevê economia com conta de energia e poderá aumentar a competitividade das empresas e dos produtores rurais do estado

Da Agência CanalEnergia 
19/04/2018

Com altos índices de irradiação solar e uma grande área disponível, o Estado do Mato Grosso tem potencial para se tornar um importante ator de produção de energia fotovoltaica dentro do cenário energético nacional. Uma estratégia que tem se mostrado pertinente em certas regiões do país é o estímulo à micro e minigeração solar dentro do segmento da geração distribuída. É com esse intuito que o Sebrae do Mato Grosso, o Banco do Brasil e a WEG anunciaram nesta quinta-feira, 19 de abril, o lançamento oficial para a próxima semana (26), do PLUZ, Programa de Financiamento de Energia Solar para pequenos negócios.

A parceria entre as instituições é inédita e prevê consultorias especializadas, acesso à tecnologia de ponta e ao crédito por meio do FCO – Fundo Constitucional do Centro-Oeste, em que o objetivo é proporcionar o acesso à energia solar e seus benefícios e, assim, diminuir os custos e garantir maior segurança energética. O objetivo é tornar as empresas e produtores rurais mato-grossenses mais competitivos, visto o investimento ter 100% de retorno garantido com a economia na conta de luz, além da energia solar ser uma fonte renovável e sustentável.

Para a viabilidade de execução do projeto, as empresas e produtores rurais necessitam de apoio de linhas de crédito com condições especiais, visto o aporte ser de médio e grande porte. Na avaliação do Banco do Brasil, a expectativa é que haja um incremento considerável na liberação de recursos durante a vigência do programa. Existem linhas para financiamento, inclusive o FCO, que atualmente possui as taxas de juros mais atrativas do mercado, com carência e prazo de pagamento que se adequam a necessidade de todos projetos. O banco entende ser importante estimular esse mercado, pois a economia gerada com a conta de energia poderá aumentar a competitividade das empresas e dos produtores rurais de Mato Grosso.

Tomando como exemplo uma pequena empresa do setor comercial, que consome em média 2.000 kWh por mês, seriam necessários R$ 86.800,00 com pay-back de 5 anos para o retorno do investimento e 95% de economia na conta de luz.

Consciente dos benefícios da popularização da geração deste tipo de energia, a WEG informou que irá fornecer os equipamentos e o gerenciamento completo da instalação, demonstrando interesse irrestrito por este tipo de iniciativa. “A conta de luz tem um impacto significativo nos custos de uma empresa e a economia gerada através dessa mudança de matriz energética pode impulsionar os negócios. Além disso, a energia solar é uma energia limpa e inesgotável. Esse é um investimento que vale a pena por diversos aspectos”, concluiu João Paulo Gualberto da Silva, diretor de Novas Energias da WEG.

Para o Sebrae em Mato Grosso a intenção é dar oportunidade para que as empresas e produtores rurais sejam cada vez mais sustentáveis e mais competitivos, propiciando o acesso à tecnologia de ponta com condições mais favoráveis de mercado.

Para acessar o Programa, a empresa e o produtor rural deverão acessar o Banco do Brasil, realizar o cadastro e fazer uma pré análise de crédito. Após aprovação, o banco encaminhará para o Sebrae/MT realizar o atendimento, que consiste em uma consultoria de avaliação técnica e financeira (opcional) do empreendimento e, posteriormente, elaboração dos projetos elétrico e de viabilidade econômico/financeiro(opcional) do sistema fotovoltaico pretendido. Após esta etapa, a WEG encaminha um orçamento para análise de crédito e efetivação do contrato de financiamento junto ao Banco do Brasil. Por fim, a multinacional brasileira agendará com o empreendimento o início da instalação do sistema fotovoltaico.