MME autoriza UFVs da Canadian Solar como produtores independentes

Obras em três usinas no Ceará vão até 2022, cada uma somando R$ 165,6 milhões em investimentos. Ministério também confirmou cinco usinas da Steelcons

Da Agência CanalEnergia 
27/08/2018

O Ministério de Minas e Energia aprovou a operação como produtor independente de energia de três usinas de geração solar denominadas Lavras 1, 2 e 5, ambas localizadas no Ceará. As UFVs, que também foram definidas pelo MME como projetos prioritários e enquadradas junto ao Reidi, são de posse da Canadian Solar, e todas tem 24 MW de capacidade, cada. O cronograma dos projetos vai de abril de 2021 até janeiro de 2022, com cada usina demandando cerca de R$ 165,6 milhões em investimentos, sem contar a incidência de impostos.

Nos mesmos moldes, o Ministério autorizou outros três projetos da Canadian para as fotovoltaicas Francisco Sá 1, 2 e 3, ambas com 30 MW de potência e localizadas em Minas Gerais. O prazo de cumprimento das obras vai de fevereiro de 2021 até o final do mesmo ano, e irá requerer um aporte de aproximadamente R$ 121 milhões, sem levar em consideração as taxas.

Outra empresa a ter usinas aprovadas pelo MME foi a Steelcons, que poderá operar de forma independente cinco unidades de geração fotovoltaica do chamado Consórcio Alex, localizado em Limoeiro do Norte, no Ceará. As UFVs Alex X, IX, VI, preveem 30 MW de capacidade instalada, com período de execução das obras indo de dezembro de 2020 até janeiro de 2022. Cada empreendimento irá demandar cerca de R$ 129,2 milhões em recursos, sem contar os impostos.

A Central Geradora Hidrelétrica Chalé também recebeu o parecer positivo do Ministério. A CGH, localizada na capital de Minas Gerais, contará com um aporte de cerca de R$ 12,4 milhões e terá 2,1 MW, com o projeto sendo executado entre maio de 2020 até dezembro de 2021.