Governo de Goiás apresenta programa para incentivar energia solar

Pacote de medidas para acelerar o mercado fotovoltaico no estado será conhecido nesta quinta-feira, 16

Wagner Freire Negócios e Empresas
14/02/2017

O governo do Estado de Goiás apresenta na próxima quinta-feira, 16 de fevereiro, um pacote de medidas para acelerar o desenvolvimento da energia solar fotovoltaica no estado. A ideia é atrair tanto a cadeia produtiva quanto empresas para investir em projetos de geração de energia de pequeno e grande porte no estado. A cerimônia de lançamento do "Goiás Solar" ocorrerá no Palácio das Esmeraldas, com as presenças do governador Marconi Perillo, do presidente-executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaico (Absolar), Rodrigo Sauaia e demais autoridades.

Segundo Sauaia, a iniciativa é fruto de um trabalho de um ano entre o governo do estado, Absolar, empreendedores do setor, liderado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima). "Basicamente a ideia é ir além do que já foi feito, trazer novas e importantes ações que vão ocorrer em diferentes áreas, com mais engajamento do poder público em projetos de energia solar, abrindo novas oportunidades para empreendedores e trazendo mais celeridade para os projetos no estado", adiantou o executivo sem poder dar mais detalhes sobre as medidas.

Com o lançamento do Programa Goiás Solar, a Absolar projeta um aumento significativo no número de sistemas solares fotovoltaicos a serem instalados na região a partir deste ano. Hoje o estado conta apenas com um projeto viabilizado por meio de leilão promovido pelo governo federal, que soma pouco mais de 10 MW. Em geração distribuída, o estado não figura entre os dez no ranking de microssistemas, embora tenha um grande potencial do ponto de vista da irradiação solar, equivalente ao potencial da região Nordeste. "Com uma diferença: é um estado que está em franco desenvolvimento econômico, com as contas em dia e com boa geração de receita", pontuou Sauaia.

“O estado de Goiás tem sido uma liderança no incentivo ao desenvolvimento da energia solar fotovoltaica, tendo tomado uma série de medidas a favor desta fonte limpa, renovável e sustentável, como, por exemplo, a adesão ao Convênio ICMS 16/2015, que isenta de ICMS a energia da micro e minigeração distribuída, tornando-a mais competitiva. Goiás foi, na verdade, um dos três primeiros estados a aderir a esse convênio, liderando o Brasil no tema ”, comentou Sauaia.   O presidente da Absolar lembrou ainda que o estado goiano estabeleceu, por meio da GoiásFomento, a linha “Crédito Produtivo Energia Solar”, o que viabilizou financiamento para microempresas, empresas de pequeno porte e empreendedores individuais, para aquisição de equipamentos de geração de energia solar fotovoltaica.   “Também foi o primeiro estado a lançar e pôr em prática um programa para instalar sistemas solares fotovoltaicos na habitação popular, por meio da Agehab, um exemplo de engajamento do poder público para trazer mais economia e sustentabilidade à população de baixa renda”, acrescentou Sauaia. Serão instalados 1.200 microssistemas solares em telhados de casas populares, utilizado microinversores, mais eficientes e com um custo menor de investimento.   A Absolar trabalha junto com a Sudeco e os Governadores da região no desenvolvimento de uma linha de financiamento para o Centro-Oeste, similar à linha FNE SOL, em operação na região Nordeste do país. “Nossa expectativa é de que a Sudeco [Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste] avance com esta nova linha ainda este ano, à medida que em os Governadores têm demonstrado grande interesse e apoio à proposta”, concluiu Sauaia.