Enel e BNDES assinam contrato de financiamento para Apiacás

Contrato é de R$ 373 milhões e terá duração de 20 anos para cobrir parte dos custos com a construção do complexo no Mato Grosso

Da Agência CanalEnergia Investimentos e Finanças
04/01/2017

A Enel e o BNDES assinaram nesta quarta-feira, 4 de janeiro, um acordo para o empréstimo de R$ 373 milhões (US$ 115 milhões) que serão utilizados para cobrir parte dos investimentos no complexo Apiacás, formado por três usinas no Mato Grosso, com 102 MW de capacidade de geração instalada e que foi recentemente inaugurado. O contrato é de 20 anos com duas tranches de desembolsos, R$ 293 milhões após a assinatura e R$ 80 milhões restantes ainda no inicio do ano após o atendimento a condições impostas pelo banco, comumente solicitadas neste tipo de transação. A taxa aplicada é a TJLP a 7,5% ao ano, abaixo da CDI que está em 13,63% no país, destacou a Enel em comunicado.

O cluster de Apiacás é formado por três UHEs: Salto Apiacás (45 MW), Cabeça de Boi (30 MW) e Fazenda (27 MW). Juntas poderão gerar mais de 490 GWh de energia por ano. O complexo ainda conta com uma usina de 1,2 MW de capacidade de geração solar fotovoltaica. O total investido na região foi de US$ 287 milhões. Toda a produção foi negociada no mercado regulado por 30 anos.

Com esse projeto a Enel tem ao total 1,3 GW em capacidade instalada no Brasil, sendo 401 MW em eólicas, 12 MW solares e 893 MW em usinas hidrelétricas. Estão em execução ainda outros 442 MW em novos parques eólicos e 807 MW em projetos solares.