Deficit na balança comercial eletro-eletrônica aumenta 34% no primeiro bimestre

Exportações do segmento GTD aumentaram 55,5% no acumulado de janeiro e fevereiro de 2017 ante 2016

Da Agência CanalEnergia Negócios e Empresas
03/04/2017

O setor eletro-eletrônico reportou déficit da balança comercial de US$ 3,75 bilhões no acumulado dos dois primeiros meses de 2017. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica, o resultado é 34% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Enquanto as importações aumentaram 24,7% e as exportações recuaram 8% nesse mesmo período. Esse desequilíbrio foi parcialmente compensado pelo desempenho do segmento GTD que no primeiro bimestre apresentou aumento de 55,5% e de 80,9% na comparação entre janeiro e fevereiro deste ano. Houve aumento de 49,2% na comparação entre fevereiro de 2016 e de 2017. Outro segmento que apresentou aumento nas exportações ante 2016 foi o de telecomunicações.

Os principais destaques de GTD foram o crescimento das exportações de transformadores cuja receita aumentou 382% no mês de fevereiro. Já na comparação entre janeiro e fevereiro, a Abinee aponta que a elevação foi originada da venda de transformadores com 159% de crescimento, de painéis e quadros com 273% e de geradores com 83% de crescimento.  Na soma dos dois meses de 2017, GTD teve aumento das vendas de transformadores de 266%. Já as importações de GTD aumentaram 18,5%, a segunda maior alta no ano, atrás apenas de itens de informática, que aumentaram 19,4% no mês de fevereiro. Considerando a comparação com janeiro desse ano houve queda de 57,4% e alta de 40,2% no acumulado do ano.

A Abinee destacou que dentro do incremento de importação de semicondutores, houve expressiva participação das células fotovoltaicas que passou de US$ 4,9 milhões nos dois primeiros meses de 2016 para US$ 93,4 milhões este ano.