Cientista Argentino vence desafio Bright Minds Challenge com projeto inovador

Julio Calvo apresentou o Inquimae, uma nova forma de extração de lítio que é alimentada por energia solar; terceiro colocado foi o Solar Ear (Brasil)

Da Agência CanalEnergia 
16/06/2017

Uma nova forma de extração de lítio que é alimentada por energia solar e é mais rápida e mais limpa do que qualquer tecnologia existente; esse é o projeto inovador que ganhou o primeiro prêmio do Bright Minds Challenge, desafio global que identifica soluções inovadoras em energias limpas em duas categorias: energia solar e armazenamento de energia. A ideia do argentino Julio Calvo será premiada com o suporte da DSM e empresas parceiras para impulsionar o seu projeto inovador, um prêmio equivalente a US$ 100 mil a ser entregue pelo CEO da DSM, Feike Sijbesma, em uma cerimônia durante o Bright Minds Challenge Grand Final em Amsterdã, na Holanda.

A iniciativa do Bright Minds Challenge tem um objetivo social e foi projetada para ajudar os cientistas ao redor do mundo a desenvolverem soluções interessantes para superar os obstáculos que enfrentam na ampliação de suas ideias e soluções. O desafio é liderado pela Royal DSM e uma coalizão global de renomadas instituições de pesquisa e ativas no armazenamento de energia renovável e energia solar. Com o Bright Minds Challenge, o consórcio identificou e ajudará a acelerar o dimensionamento de soluções para 100% de energia renovável – focando no armazenamento solar e de energia. O consórcio fornece acesso a treinamentos, recursos e conhecimentos que não estão disponíveis em qualquer outro lugar. Ernesto Julio Calvo receberá 500 horas de suporte especializado e adaptado para avançar a sua solução; o segundo colocado, Cellulike, da Tanzânia, receberá 250 horas e o terceiro, Solar Ear, do Brasil, receberá apoio de 125 horas.

Rob van Leen, principal executivo de inovação de DSM e um dos consultores do júri comentou: “A mudança climática é uma questão real. Precisamos abordá-la trabalhando juntos em todo o mundo. Os governos, as empresas, os cientistas, e as Organizações Não Governamentais, todos têm um papel a cumprir. Ninguém pode fazer isso sozinho. A DSM continuará seus esforços na abordagem da mudança climática e permanecerá em curso, junto com outras empresas, assim como governos. O negócio pode ajudar a entregar as ambições de inovações do Acordo de Paris que gerarão empregos ao mesmo tempo que garantirão prosperidade com baixa emissão de carbono para o futuro das nossas economias e empresas. O projeto Inquimae de Ernesto Julio é apenas um grande exemplo de como se criar um futuro mais brilhante por meio da inovação”.

A DSM e as empresas e instituições parceiras começaram o desafio em outubro de 2016. Qualquer um com uma solução relevante para a energia renovável, focalizando no armazenamento da energia solar e/ou renovável, poderia acrescentar sua colaboração. No total, 55 contribuições de 22 países foram submetidas ao desafio, que envolveu o público na seleção dos semifinalistas: mais de 5 mil pessoas votaram em sua solução favorita. Os semifinalistas receberam as reações e aconselhamentos concretos de um júri perito. Durante o Grand Final, hoje, os três finalistas lançaram sua ideia inovadora a um júri altamente especializado, de renome global em energia renovável e líderes em sustentabilidade.

Para saber mais sobre os finalistas, a ciência por trás de suas inovações e seus impulsionadores pessoais para seguir suas ideias, acesse www.sciencecanchangetheworld.org.