Cemig investe R$ 9 milhões em equipamentos modernos para hospitais

Redução na conta de energia permitirá que os recursos sejam aplicados na melhoria do atendimento aos pacientes

Da Agência CanalEnergia 
03/08/2017

A Cemig e a sua subsidiária Efficientia anunciaram investimentos a serem realizados em hospitais de Minas Gerais durante este ano. Serão R$ 9,3 milhões em projetos de eficiência que buscam melhorar o desempenho e reduzir a conta de energia dessas instituições.

O Programa Energia Inteligente da Cemig destinou mais de R$7,5 milhões a 43 hospitais de Minas Gerais, através de sistemas de aquecimento solar e substituição de autoclaves antigas com alto consumo de energia por outras mais modernas e mais eficientes. Autoclave é um aparelho dotado de recipiente hermeticamente fechado, cujo interior atinge altas temperaturas. É utilizado para esterilizar artigos por meio de calor úmido sob pressão.

Além disso, a companhia está investindo mais de R$ 1,8 milhão em quatro hospitais mineiros que tiveram os projetos aprovados na chamada pública do ano passado. A Efficientia é a responsável pelo desenvolvimento e gestão dos projetos, que beneficiará os hospitais Samuel Libânio (Pouso Alegre), Nossa Senhora de Lourdes, Luxemburgo e São Lucas – os últimos três localizados em Belo Horizonte.

O presidente da Efficientia, Alexandre Heringer Lisboa, explicou que o objetivo com o investimento é a redução na conta para os consumidores e a destinação dos recursos para outras instâncias. “A intenção da Cemig, por meio da Efficientia, é fazer com que essas instituições diminuam a conta de energia. Esse valor economizado poderá ser investido em outras áreas, beneficiando ainda mais a população. A redução no consumo de energia faturada com esses projetos é de 135 MWh (megawatts-hora) por mês, que seriam suficientes para abastecer cerca de 900 residências”.

Os projetos do programa atendem a todos os tipos de consumidores, com forte investimento em clientes de baixa renda, entidades sem fins lucrativos, prefeituras e área de educação. De acordo com o gerente de Eficiência Energética da Cemig, Ronaldo Lucas Queiroz, os equipamentos substituídos pela companhia são mais econômicos e proporcionam a redução da conta de energia elétrica dessas instituições, além de manter a mesma eficiência e qualidade no atendimento.

Um dos exemplos é o Projeto Solar Hospitais, que consiste na substituição de chuveiros elétricos por sistemas de aquecimento solar da água nos hospitais. Vale ressaltar, ainda, que as concessionárias e permissionárias de serviços públicos de distribuição de energia elétrica devem aplicar, anualmente, o montante de, no mínimo, 0,4% de sua receita operacional líquida em ações que tenham o objetivo de combater o desperdício de energia elétrica, conforme determinação da Aneel.