Cemig destina R$ 40 milhões em eficiência energética para o sistema de saúde

Recursos vão atender 80 hospitais do SUS em Minas Gerais e preveem a modernização dos sistemas de iluminação em diversas áreas; Algumas instituições também serão contemplados com sistemas de aquecimento solar

Da Agência CanalEnergia 
25/06/2018

A Cemig e o Governo do Estado de Minas Gerais irão realizar investimentos de R$ 40 milhões para levar eficiência energética a hospitais mineiros que atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O anúncio foi feito na última quinta-feira, 21 de junho, pelo diretor de Relações Institucionais e Comunicação da Cemig, Thiago de Azevedo Camargo, que se reuniu com representantes dos hospitais na sede da companhia, em Belo Horizonte.

“O objetivo é identificar oportunidades de melhorias nos equipamentos e nos processos hospitalares, introduzindo as melhores práticas em economia de energia e promovendo o uso consciente”, adiantou o diretor.

Os representantes das 34 instituições presentes receberam o certificado das mãos do presidente da concessionária, Luiz Humberto Fernandes. Participaram ainda da cerimônia os secretários de Estado da Saúde, Nalton Sebastião Moreira da Cruz, e de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, além do deputado estadual Sávio Souza Cruz.

De acordo com o secretário Nalton Cruz, os recursos que estão sendo aplicados são de grande relevância para os hospitais: “Em um momento de dificuldade financeira que o país e o estado de Minas Gerais estão vivendo, essa questão da eficiência energética, com o lançamento desse programa, será considerável para diminuir os custos dos nossos hospitais”, ponderou.

O Programa Energia Inteligente irá beneficiar 80 hospitais em Minas Gerais, com a troca de lâmpadas convencionais por equipamentos de tecnologia LED, de alto rendimento e baixo consumo de energia, e a substituição de aparelhos de esterilização das unidades hospitalares (autoclaves) por equipamentos com maior capacidade.

Para o setor de lavanderia dos hospitais, está previsto a substituição de secadoras por máquinas rotativas, com controle de tempo e temperatura e comando automático e digital de tempo e temperatura regulável. As novas secadoras proporcionarão ainda economia de reposição de materiais, visto evitarem o superaquecimento dos tecidos.

Alguns hospitais serão contemplados também com sistemas de aquecimento solar. O objetivo é proporcionar a retirada de consumo de energia do horário de pico, além de proporcionar economia estimada em 70% da energia utilizada para banhos. Outras instituições contarão com a geração própria de energia, por meio da implantação de sistemas de energia solar fotovoltaica, reduzindo diretamente a fatura de energia das unidades hospitalares beneficiadas.

Os equipamentos de iluminação utilizados nos blocos cirúrgicos serão substituídos pela tecnologia LED, que melhorará a iluminação nas salas. Esses equipamentos, chamados de focos cirúrgicos, possuem câmera de vídeo e tela de alta definição, que irão permitir aos hospitais realizarem cirurgias de maior complexidade. Será aplicada também gestão energética nas unidades, pela elaboração de planos de gestão de energia que estabeleçam metas, objetivos e estratégias para a redução do consumo e do planejamento do uso eficiente de energia elétrica na administração universitária.

As diversas ações implementadas têm o intuito de difundir os conceitos do uso seguro e eficiente da energia e dos recursos naturais, promovendo iniciativas educacionais, visando orientar médicos, enfermeiros e demais colaboradores dos hospitais. Na visão da Cemig as modernizações trarão benefícios para milhares de pessoas atendidas pelas instituições de saúde, com as entidades economizando energia e recursos que podem ser revertidos em outras melhorias. Além disso, “os novos equipamentos são mais adequados para o ambiente hospitalar, proporcionando melhor qualidade no trabalho dos médicos e, para os pacientes, conforto e segurança”, afirmou o diretor Thiago de Azevedo Camargo.

A primeira etapa do Programa foi divulgada com investimentos que serão aplicados em 34 instituições até o final do ano, como a Santa Casa de Misericórdia de Diamantina, a Santa Casa de Belo Horizonte e o hospital Márcio Cunha, de Ipatinga.

O representante da Santa Casa de Belo Horizonte recebeu o certificado e agradeceu a parceria, destacando a importância do item energia elétrica para o dia a dia de uma instituição de saúde: “ A ajuda que a Cemig proporciona para os hospitais filantrópicos, que vivem grandes dificuldades no estado, é uma contribuição enorme, pois a participação da energia elétrica nas operações dos hospitais é de extrema importância.  Essa contribuição vai ajudar os hospitais a se manterem”, declarou Luis Fernando Guimarães, superintendente de Suporte Operacional da Santa Casa.

Outro a receber o certificado com satisfação foi o diretor-técnico do Hospital Municipal Odilon Behrens, Cleinis de Alvarenga Mafra Junior: “Este projeto vai ao encontro de uma das nossas diretrizes atuais, que é a de fazer mais com menos ou com os mesmos recursos”, pontuou.

O Programa Energia Inteligente da Cemig, regulado pela Aneel, baseia-se no incentivo à mudança de hábitos na utilização da energia elétrica e no fomento à cultura do consumo consciente, resultando na redução e eliminação dos desperdícios de recursos naturais. Desde 2015, a iniciativa já destinou mais de R$ 170 milhões para projetos em diversas áreas, beneficiando escolas, prefeituras e hospitais.